faz anos

... e nunca mais esqueci que:

\lambda = \frac{c}{f}

2 comentários:

David Oliveira disse...

pois é! e o meu amigo bem poderia tê-la expresso , ao comprimento da obda, tá a ver?! utilizando em vez de C (para a velocidade de propagação)um v (de velocidade - spreed em português, né?!)
eu que nunca fui radioamador também não esqueci até porque na Física do movimento pendular, aos movimentos vibratórios, toda a cinemática, etc... e depois lá por dentro da matéria onde Niels Böhr, Planck, Heisenberg, começaram por dar cartas e deixar imensas lições foi um "brilhozinho nos olhos" e sempre uma excepcional motivo para gimnasticar o cerebelo.
Abraço
David Oliveira

francisco disse...

De facto, aprendi a espressá-la com o "V" mas como não a encontrei assim formulada para postar aqui, coloquei o que encontrei e que, para o efeito, vai dar ao mesmo.

Foi a única pergunta a que respondi atabalhoadamente, no meu 1º exame para radioamador, faz uns 27 anos.
-Qual a relação entre comprimento de onda e frequência? E eu, parvo, não me ocorreu a fórmula. Andei a "inventar" uma explicação textual, quando bastavam 5 símbolos.
Nunca mais me esqueci.
Mas sabe que deu muito proveito? Com esta fórmula aprendi a calcular antenas dipolo para as várias faixas de frequências das chamadas Bandas Baixas: 10m, 11m(Banda do Cidadão), 15m...), em cordão multifilar de cobre, com isoladores cerâmicos na extremidades e no centro. E afinavam bem as impedâncias, reduzindo o espaço central (dieléctrico de ar). Eram antenas de 1/2 ou 1/4 de onda. Isto, no tempo em que as engenhocas eram coisa engraçada. Não sei se a malta de hoje se entretém com engenhocas semelhantes.

Abraço.