Quatro trabalhos pró boneco



QUATRO TRABALHOS PRÓ BONECO
Fernando Venâncio

Para que serviu, digam-me lá, o dr. Malaca Casteleiro e a equipa da Porto Editora terem, em 2009, produzido um «Vocabulário Ortográfico» do Português? Para nada. [Honra seja, sim, à lexicógrafa Ana Salgado, da mesma editora, que, na LER de Junho de 2012, lançava sérias objecções ao AO90].

Para que serviu, digam-me lá, o Estado ter investido na equipa técnica da dra. Margarita Correia, do ILTEC, na produção de um «Vocabulário Ortográfico» do Português? Para nada.

Para que serviu, digam-me lá, os drs. Artur Anselmo e Telmo Verdelho terem, em 2012, fabricado, para a Academia das Ciências de Liboa, um «Vocabulário Ortográfico» do Português? Para nada.

Para que vai servir, digam-me lá, o afã - que suspeito gigantesco, e caríssimo - de certa e etérea comissão que, para a CPLP (ou é outro o mandante?), está a engendrar um «Vocabulário Ortográfico Unificado» (será chamado assim?), quando o Brasil não vai ceder no seu «Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa» (upa upa!) e Moçambique e Angola não estão propriamente interessados? Pois, para nada.

Os produtos contradizem-se (pudera, a matéria é rebelde) e são, só por isso, igualmente e profundamente INÚTEIS.

Tudo isto é uma DESORDEM de cima a baixo, ninguém vai pôr aqui lógica nenhuma, e nós, os que escrevemos, e eles, os professores que ensinam, estamos lixados, e não se vê como pôr travão nisto.

Resta resistir. E unir os esforços da maralha. E, onde necessário, desobedecer.
Enviar um comentário