mais menos... combóio


Eu queria encerrar o ano com uma anedota mas, infelizmente, tenho que terminar 2009 com mais uma notícia triste, produzida neste país de políticos, administradores e gestores desonestos perante a apatia de um povo acantonado nos brandos costumes da sua religiosa resignação e do seu proverbial enfado.
Depois do logro do “Estações Com Vida”, esse projecto da CP, Refer e Invesfer, criado para libertar cobiçadas parcelas do domínio público ferroviário e colocá-las ao alcance do ímpeto especulador e ganancioso dos empresários do betão armado; depois do encerramento de vários percursos ferroviários de “baixa” rendibilidade, sobretudo no Norte do país; eis que os velhacos lançam mais um ataque, desta vez sobre a linha do Sul, ao suprimirem o comboio regional Barreiro/Algarve.
Este desinvestimento na rede ferroviária tem levado ao consequente investimento na rodovia. Um verdadeiro contra-senso pois o comboio é, de facto, o transporte colectivo mais amigo do ambiente. Os responsáveis pela decisão argumentam que este circuito não tem passageiros suficientes.
Não tem porque não o promovem, não o modernizam, não o adequam às necessidades das populações. Eis mais uma pescadinha de rabo na boca convenientemente explorada pela máfia do costume.
Desmobilizado o incentivo à utilização do comboio em prol do recurso ao transporte rodoviário colectivo e individual, numa gritante e errada preferência, ocorre-me perguntar: -Se o meio ferroviário não merece investimento e dinamização, porque vão investir num TGV?
É chocante, esta torpeza dos decisores públicos no que toca ao meio ferroviário. É evidente que este país é governado por uma máfia terrível que o deixará exangue e na miséria. Já falta pouco!

1 comentário:

Maria, Simplesmente disse...

Não posso acreditar?
Já não sei onde vai chegar este País!
Sempre gostei de viajar de combóio, e será que aqueles que não podem viajar de carro podem viajar de TGV?...
Há dinheiro para isso?
Um Bom Ano para si
Maria