a língua dormente

Disse a Fernanda Câncio* e eu concordo:

O decesso do esparadrapo
Fernanda Câncio

Dentro daquela lógica de dividir o mundo entre dois tipos de pessoas, as palavras "difíceis" fazem um bom trabalho.

Infelizmente, nos dias que correm, e pelo menos no que a Portugal respeita, a desproporção entre os grupos chegou ao ponto de um deles estar em vias de extinção. Que é como quem diz decesso. Sabia o caro leitor, antes de ler estas linhas, o que quer dizer decesso?

Calculo que não. É uma palavra quase banida do linguajar corrente, apesar de ouvirmos as suas versões francesa e inglesa ("decés" e o
verbo "to decease") todos os dias nos filmes. Decesso é a minha "nova palavra", desde que a ouvi, há dias, num debate na RTP-N, dita por um advogado. Foi com um entusiasmo infantil, de criança que aprende a juntar as letras, que a repeti e partilhei com uma série de amigos e colegas. Por acaso no mesmo dia em que constatei que em dezenas de pessoas só três sabiam o que quer dizer esparadrapo (pano com unguento, penso). A maioria retorquia a pergunta: "Es-quê?". Um ou dois nem o significado de "unguento" vislumbravam. O mesmo quanto a tergiversar (hesitar, fugir ao
tema), ou estultícia (estupidez). Ou quanto a uma palavra como transporte também querer dizer êxtase ou entusiasmo.

Isto para concluir o quê? Que há um acervo (grande quantidade) de palavras que nunca são usadas e de significados que se perderam.

Que o arroubo da língua e dos seus infinitos cambiantes gasta os seus últimos prosélitos, cujo culto sincero se confunde cada vez mais com arrogância ou barroquismo. Num país que se diz de poetas, as palavras morrem assim, sem arauto nem enterro, no fundo de um baú onde já ninguém as procura.

Uma tragédia muda, portanto.

*Do pouco que conheço, muito pouco, das posições políticas da jornalista, não apoio nem subscrevo. Mas isso não me impede de concordar com esta reflexão. E também não conhecia a palavra "decesso". Só não conhece a palavra esparadrapo quem não leu os primeiros álbuns do Tintim em português (do Brasil).
Enviar um comentário