Ó Cindinha, venha cá repetir isso a S. Bento.



via Frenesi Livros

5 comentários:

David Oliveira disse...

1 - não vale a pena
a) se repetisse, ninguém a ouvia;
b) se ouvissem, não lhe ligavam peva
(é o que lhe fazem no Brasil)
2 - os que o ouvem (é o meu caso e o seu)não contam para esta trampice.
Nunca estamos bem com nada. É o que dizem.
Abraço
David Oliveira

Ana Cristina Leonardo disse...

cá seria acusada de difamação e de se querer substituir à justiça e ao estado de direito
ps.: tb. publiquei no meu tasco

Josefina Maller disse...

Vale sempre a pena gritar, como gritou a Cindinha. Do seu grito ficará o eco, e a certeza de que pelo menos, uma pessoa não é cumplice das mascaradas dos governantes. Grande Cindinha! Grande mulher! Se na nossa Assembleia as poucas mulheres que lá existem fossem como a Cindinha, os homens (muitos) teriam de as ouvir. E ouviriam, porque podem ser parvos, mas não são surdos..

Sérgio Carvalho disse...

Os deputados cá estão controlados. Não os escolhemos, apenas votamos nos partidos que os escolhem. Rico negócio esse. Não voto mais.

josefina.maller disse...

Vote, Sérgio Carvalho, vote em branco, como eu. O voto em branco é um voto de protesto. Significa que nenhum daqueles que estão na lista são dignos da nossa confiança. Não votar de todo, é estar a marimbar-se. Depois não tem o direito de opinar. Eu dou-me a esse direito, porque não os escolhi. Sou apartidária, mas não apolítica. O homem é um animal político. Lembra-se? E a política, a verdadeira política é uma Arte, que ninguém aprende. Ou se naece dotado, ou não. É como ser poeta.