Saber

O senhor Focault disse que o Saber não é feito para compreender mas para romper. Mas… quem sabe, rompe?

2 comentários:

David Oliveira disse...

Foucault teria alguma razão. Alguma,não toda.Nem é preciso puxar muito pela mona - a resposta à sua pergunta esclarece o assunto. A resposta é:
depende!
pode romper, mas também pode ser que não rompa.
Por exemplo: nós, não rompemos. Temos tanto mais medo do que cu (e não parece) a crer pela força, e omnipresença, dos "orgulhosos" gays e "gay(a)s"
Grande abraço
David Oliveira

francisco disse...

"Temos mais medo do que cu". Essa é de antologia, caro David.

;)