asqueroso

Asqueroso, é o que acho disto. É visceral mas não resulta da fealdade dos envolvidos, de achar indigno o acto em si ou de estar contra a existência de homossexuais. Acho asqueroso este espectáculo com que os praticantes da homossexualidade procuram chocar os outros, caricaturando práticas criadas para o relacionamento dos heterossexuais. Mais do que despudor, é uma provocação aos outros, aquilo que move os homossexuais e as lésbicas organizadas em associações que já não são de defesa da sua condição, mas de ataque aos heterossexuais. Quer-me parecer que, finalmente, dão razão aos que os julgam doentes.
Clicar aqui para ler notícia 

PS: - Mas tenho de reconhecer que tudo isto é hiper-grotesco e, como tal, uma infindável fonte de humor.

10 comentários:

Kruzes Kanhoto disse...

Estas "coisas" não passam de aberrações. Deviam estar num circo!

David Oliveira disse...

Meu amigo,
como ando a passar por aquela fase em que, quando quero dizer qualquer coisa, só saem asneiras e maus-tratos é melhor calar. O contrário é gritar "puta que os pariu"! Este lodaçal já não causa coisa diferente de asco. A seguir só se vomitar. E você, Francisco, fique ciente que a minha presença silenciosa se tem devido a: 1- o computador anda a chatear-me a mona; 2 - consequência do que disse, previamente.
Abraço
David Oliveira

francisco disse...

Valvesta: É essa coisa do amor e do livre arbítrio que deixa confusos muitos espíritos. Olhe eu: - Se fomos criados à imagem do criador, o criador falhou em muitos de nós, não?!

francisco disse...

Kruzes Kanhoto: Mas é que nem têm lugar nos circos de aberrações. As "coisas" estão para além da capacidade mental humana.

francisco disse...

Meu caro amigo David Oliveira, só não lhe adivinhava os problemas de computador, pois já atribuía o silêncio ao resto.

Na realidade, a nossa realidade anda, há muito, a deixar-nos demasiado estupefactos, com dificuldade em articular argumentos. Inicialmente era incredulidade, depois passou a ser cansaço de tanto gritar apontando os disparates e velhacarias. Agora já é desespero por parecer que gritam uns mas os outros não ouvem, dominados pela toada ramelosa das vuvuzelas mágicas que os hipnotizadores de serviço assopram.
Isto continua a seguir mau caminho e em velocidade de TGV. E o pior é que para além dos maquinistas loucos ninguém mais consegue chegar aos freios. Até o raio do revisor, que podia parar isto, deixa o comboio seguir desta maneira.
Vamos mesmo bater no fundo, e sem amortecedor?!

Mena G disse...

Fiquem bem, sejam o que quiserem, casem-se com lhes apetecer, e não me incomodem ma minha heterosexualidade...!
Agora, este folclore!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Começem a fazer contas ao custo de um divórcio...
Já estou à espera!!!!!!!!!!
:)

Josefina Maller disse...

Se estas coisas fossem normais não estaríamos aqui a falar delas. Não havia necessidade. Quanto ao ridículo, pois é, se pelo menos, fossem discreto(a)s...

francisco disse...

Mena: Pois, é que isto já ultrapassa o tolerável.

francisco disse...

Josefina: Começa a apetecer concordar com os radicais do Islão.

francisco disse...

E como a homosexualite organizadora do desfile Gay Pride em Espanha proibiu a participação dos seus cugéneres israelitas, deviam era ir desfilar para a terra daqueles que tão cuprontamente defendem, a Palestina ou mesmo o Irão. Aí é que iam ver como se trata a paneleiragem.