Guerra dos Tronos





Game of Thrones é claramente uma cowboiada americana, género que Hollywood leva aos limites da repetição quer situe a acção num passado ou futuro distante, em cenários pré-históricos, contemporâneos, bucólicos, góticos, palacianos ou mundanos, ali à esquina ou num planeta distante ou universo paralelo. Lá estão os Rangers da Patrulha da Noite que combatem os indios (White Walkers) de Sitting Bull (Night King), como estão também os rancheiros, príncipes e rainhas do gado, empreendedores dos caminhos-de-ferro, especuladores de terrenos, garimpeiros e demais personagens que não perco tempo a identificar. Nota especial para a tripla de godzillas voadoras emprestadas de outro género fílmico de eleição, a tragicomédia americana, a estes re-ocupados do género “vaca-rapaz” (cowboy, numa das melhores traduções jamais encontrada para a nossa língua). 
Queriam o quê, que dissesse que está ao nível de Sófocles, Moliére ou Tchekov?!
Enviar um comentário