obnoxidável

Havinha um obnoxidável no lusio florário litóreo qe mentirava todolos e haveu de muinta vidana afelizarda e engordativa todolo assoçegado. Sia nomia, Zucrato. Videu çentiu anios. 

in as profecias da cigarra

6 comentários:

David Oliveira disse...

Aqui o leitor leu e não percebeu. Não sei português quanto mais catalão. É capaz de fazer o favor de fazer a tradução. Eu agradeço.
Muito obrigado
David Oliveira

francisco disse...

Não sabe catalão? olhe, eu também não!

Aquilo traduz-se de ouvido e seguindo a lógica da realidade contemporânea. Provavelmente terá várias traduções, não sei. Não questiono a criatividade da imaginação; deixo-a manifestar-se, simplesmente.

Abraço.

TheOldMan disse...

Francisco, apenas acho exagerada a última parte; parece-me demasiado tempo...

;-)

francisco disse...

Caro TheOldMan, também a mim, mas os pesadelos são assim... mesmo os da imaginação.

;)

Vieira Calado disse...

Oh, Chico!

Onde é que você aprendeu esperanto?

francisco disse...

Naa... também não é Esperanto.